planta guerreira

Barata, resistente, que se desenvolve bem em climas quentes, formando arbustos frondosos (com até dois metros de altura!!!).
A ixora (Ixora coccinea) tem estes e vários outros predicados. Mas comprovei sua resistência e bravura ao acompanhar uma floreira que foi plantada-retirada-replantada.

Quando ninguém mais dava crédito aos caules finos e às folhas ressecadas, eis que surgem as pequenas folhas verdes, saltando com aquela força de viver.
Confesso que não ia muito com a cara delas, que havia retirado um maçico das mesmas na casa do Professor Pardal. Mudei de opinião (enquanto estamos vivos mudamos não é mesmo?) e agora virei fã.
É guerreira.
E quando olhamos de pertinho tem uma delicadeza única – que mostra que bravura não exclui beleza.

Como cultivar?
Pleno sol, não é exigente em adubação constante, sendo bem rústica.
Olho vivo à pragas, como nossas conhecidas cochonilhas.  Neste caso, a solução é tratar para não alastrar.
De resto, só curtir e sorrir.

Nota: Pós post, a querida Ana Sanches avisou que a Ixora é tóxica e que descobriu isto depois que comprou a linda da Scully, sua golden. Pesquisei net afora e só consegui esta informação para complementar “A Ixora apresenta princípio ativo contra tumores cancerígenos e somente é perigosa caso seja ingerida grande quantidade de flores ou folhas.” (fonte)

Caso saibam de algo mais, por favor adicionem!

Beijocas

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE