do bege ao branco em uma tarde

Quando eu reformei o apartamento, deixei algumas coisas para depois.  Era uma questão de dinheiro, paciência e tempo.
Em suma: a cozinha e os banheiros sobraram quase originais.
(Se você não viu nada do que aprontei, clique no link da palavra reformei que ele mostra todas as modificações documentadas)
Mas agora queria uma cara nova para estes ambientes, um sopro de ar fresco.
Como a casa de campo chegou no meio desta angústia decorativa também não conseguiria “botar para quebrar” tudo novamente. O jeito seria “dar um tapa”;) E foi o que eu fiz, começando pela cozinha.
Minha cozinha é ampla e iluminada, temos uma vista linda e espaço (vantagens de morar em um prédio com 20 anos de idade).
Os azulejos eram verdes, mas a minha sogra, antes de vender o apartamento já tinha pintados todos de branco com tinta epóxi. Os armários continuavam no original.
Beges – argh! (Quem me conhece sabe que eu não sou a maior amiga dos bege, acho que é uma cor que quer ser clara, mas que acaba sempre com uma carinha suja). Ou seja, para mim, o revestimento já tinha dado.
Chamei um marceneiro, que me sugeriu trocar todas as portas por portas novas, de mdf branco.
Opção descartada.
As portas são de madeira maçica, estão em excelente estado, assim como as dobradiças. Não teria consciência tranqüila em descartar todo este material!
Então fui atrás de alternativas – e lembrei-me de várias postagens sobre adesivagem.
Ok, não tinha visto ninguém antes adesivar todas as portas dos armários de uma cozinha.
Mas o que poderia me impedir de tentar?
Chamei uma empresa especializada em adesivos, passei uma metragem prévia por email para ter um orçamento. O valor era razoável e decidimos fazer o trabalho.
Feito isto, a equipe da empresa veio até minha casa conferir as medidas e fazer um pré-teste do adesivo.
Escolhi o branco convencional, que deixou a cozinha com um certo “brilho”que muito, muito me agradou (além de facilitar a limpeza)
pré-teste
No dia da execução, vamos que vamos.
Cronometrei (e documentei) todo o trabalho em meu Instagram : 6 horas de adesivagem transformaram minha cozinha bege em branca.
primeira etapa: todos os puxadores retirados e começando da parte superior

no meio do caminho

quase lá!

recolocando os puxadores
Amei o resultado – fiz em Maio deste ano.
E porque eu postei só agora?
Porque queria testar e comprovar que foi mesmo bacana.
Vamos às minhas considerações:
  1. O processo é bacana, rápido e muito limpo;
  2. Mas você tem que estar atenta aos detalhes: ficar em cima para que cada cantinho fique perfeito e coberto (às vezes, na pressa, os aplicadores “esquecem” de alguma finalização)
  3. A cola vai aderindo gradativamente: então cuidado e delicadeza para utilizar nos primeiros dias;
  4. É fácil de limpar (pano com álcool), mas cuidado com superfícies cortantes.
De resto, só estou apoveitando o “efeito OMO” nos armários.
Ainda quero mudar algumas cositas más aqui e acolá, mas vamos combinar que já mudou o astral, não é mesmo?
Beijo grande

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE