azulejo no box e só

azulejo no box

Eu não sei se já falei, mas quando encarei a grande reforma do apartamento  eu não o reformei como um todo. Deixei para “uma segunda etapa” a reforma dos banheiros, da cozinha e da área de serviço. Há prós e contras em cada decisão que tomamos; e esta resultou em alguns: economizamos na reforma anterior, nos mudamos antes mas…demorei praticamente quatro anos para retomá-la. Sim, a ressaca é grande e o “bode” com a sujeira/bagunça/estresse que acompanham qualquer obra na casa da gente desanimam. Mas, o fato é que passado estes quatro anos, resolvi encarar a reforma novamente e modernizar dois banheiros aqui da casa deixando-os semi azulejados, ou seja, azulejo no box somente e para as demais massa fina + tinta. Vamos conferir?

Vou me ater ao banheiro do pequeno para mostrar os detalhes e alguns macetes para que tudo funcione bem no final ;). O banheiro era bem antigo, da época da construção do prédio e contava com bem uns 20 anos nas costas. E, para deixá-lo com um ar mais “infantil” eu tinha colocado vários adesivos em formato de carrinho. Olha como era – resgatei estas fotos de 2008(!), de uma das primeiras postagens do DECORACASAS:

Resumindo: tudo bege, simples e bem antigo.

E o que eu queria fazer para modernizar este banheiro? Bem em primeiro lugar eu avaliei bem as condições atuais do banheiro.

É lógico que na maior parte das vezes, quando pensamos em reformar/atualizar algo, já pensamos em quebrar tudo, começar do zero e finalizar com um cômodo novo em folha, mas eu recomendo que seja feita uma avaliação antes do que pode (e deve) ficar. Este exercício serve tanto para diminuir o custo da reforma e seu tempo de duração. Seguindo então, esta lógica para a minha reforma – o que funcionava bem ficaria e  o que precisava de atualização seria alterado – listei o que seria feito:

  1. retirada de todo piso do banheiro para refazer a impermeabilização e colocação de um novo;
  2. retirada de todos os revestimentos das paredes, deixando o apenas azulejo no box;
  3. troca da capa dos registros e metais (visto que o encanamento, nem os registros, apresentavam problemas)
  4. troca do vaso sanitário

A pia, os espelhos, o box de blindex e os armários seriam mantidos. Neste ponto, um item de atenção é chamar uma pessoa especializada para retirar e recolocar os boxes para garantir uma bom trabalho, sem maiores supresas. Para que está em São Paulo e região eu SUPER recomendo o Fábio. Ele é a pessoa que sempre faz os serviços relacionados à vidros para mim, super correto, honesto e ponta firme. Para agendar um horário com ele, ou para orçamento, liguem para 5667-9160/97105-7893 e falem com a Priscila que é quem organiza a agenda dele. Podem dizer que quem indicou fui eu – ele nem sabe que estou fazendo esta propaganda aqui no blog – mas só abro a boca para indicar quem faz um ótimo trabalho. #sórecomendoquemeugosto

Refazer a a impermeabilização SEMPRE vale a pena e, principalmente para quem mora em apartamento, garante que não haverá surpresas como vazamentos no vizinho de baixo. Nós utlizamos uma manta elástica para garantir que tudo ficasse nos trinques.

Agora vamos aos detalhes práticos – e aos truques:

azulejo no box

Aproveitei para tirar algumas fotos antes da colocação do box para permitir uma melhor amplitude visual – e são basicamente com elas que desenvolverei a postagem. Este ângulo mostra bem as paredes que antes eram azulejadas e agora tem o acabamento com tinta. Não é necessário usar nenhuma tinha específica para banheiros, pode-se optar pelo convencional, visto que a área não é molhada. O importante é atentar para dois pequenos detalhes:

  • ventilação do banheiro: quanto mais, melhor para arejar o ambiente após o uso, prevenindo os temidos “descascados”;
  • certificar-se que a pia termina com um frontão, evitando o contato direto da tinta com a água na hora da limpeza.

Este mesmo cuidado aplica-se ao piso, onde o rodapé é de extrema importância e utilidade, pelo mesmo motivo da limpeza constante:

azulejo no box

Trocar o vaso sanitário também é uma boa pedida; pesquisando um pouco, encontra-se modelos com um preço bem amigável. No meu caso foi um ótimo negócio, pois o vaso anterior não era mais fabricado há tempos e necessitava de um tampo sob medida que, no final das contas, saía mais caro do que comprar e instalar um vaso + assento novos, pasmem.

azulejo no box

azulejo no box

Outra troca bacana que fizemos foi a das capas dos registros e dos misturadores. Apesar de estarem em boas condições, eles dificultavam o manuseio das crianças – optamos por um modelo em cruz que resolveu a questão e também deu um ar moderno ao arranjo.  Trocamos a ducha antiga também por um novo modelo que maximiza a pressão da água – ou seja, banho mais gostoso economizando na vazão.

A bancada da pia, de mármore travertino, continuou firme e forte. Estava boa , no final das contas, foi o seu tom que determinou a escolha do revestimento do azulejo no box: um revestimento cerâmico que imita o assentamento “canjiquinhha“. Normalmente este revestimento é vendido para revestir exteriores de casas, mas eu fiquei bastante satisfeita tanto com o resultado estético quanto o prático; ficou um ar  mais rústico que agradou a todos aqui em casa. Além disto – fica a dica – este tipo de revestimento tem um custo/benefício bem atrativo – recomendo! Além disto, a opção de azulejo no box somente já reduz por si só o valor investido em revestimento.

azulejo no box

O ponto alto – e super simples – da reforma do box ficou por conta do nicho que criamos para abrigar shampoos, sabonetes e otras cositas de banho. Muito simples de executar, contou com um corte na parede – não estrutural – feito com makita pelo pedreiro. Uma boa dica para saber onde fazer isto é olha a planta hidráulica e fugir das paredes onde corre o encanamento do seu banheiro. 😉 Nossa escolha era relativamente simples: abaixo da janela, bem à mão de quem está no banho.

azulejo no box

O nosso diagnóstico foi positivo: 4 dias de obra para uma melhoria significativa na qualidade do banheiro – e do nosso uso.

Como palavra final, posso deixar a frase que mais uso quando se trata de reforma/construção: “transtornos passageiros para obter benefícios permanentes”. Nada mais verdadeiro.

Beijo grande,

flavia

banheiro4

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE