o que eu vou ser quando crescer

O que você vai ser quando crescer?

Era a pergunta que mais ouvia na minha infância.

Comecei como professora, inspirada pela profissão da d. Ornella e do Prof. Pardal, e logo pulei para “alguém que programaria computadores, as máquinas do futuro”, como me colocou na cabeça meu pai.  No segundo colegial (agora segundo ano do ensino médio) prestei vestibular para direito, afinal de contas “ela escreve tão bem”. Mas a minha paixão pela casa e pelas “coisas bonitas” sempre falou mais alto e cravei arquitetura como a minha opção definitiva, contrariando outros que diziam categoricamente “tão inteligente, deveria fazer medicina”.

Mas o Universo e o destino são justos.

Não passei na faculdade de arquitetura. Fiz Engenharia Civil.

Nunca trabalhei como engenheira. Fui executiva.

Fiz pós em marketing, MBA em empreendedorismo.

Larguei tudo para virar mãe e “dona de casa profissional”

Achei que as minhas ambições haviam parado nesse ponto. Retomar a arquitetura sempre sondava minha cabeça.

Mas há quase 11 anos eu voltei a escrever. Minha primeira paixão na vida, que se manifestou quando tinha 8 anos e as palavras jorravam com fluidez impressionante – “como uma enxurrada”, minha definição mais constante. Essa fluidez deu origem ao blog chamado DECORACASA, que é o embrião de tudo o que acontece atualmente em minha vida (livro, canal do YouTube, projetos mil, palestras,…)

O que passou pela minha cabeça quando escolhi o nome do blog em frente ao micro e defini que ele teria um layout de bolinhas em tons pastéis? Que aquele momento era a minha janela com o mundo, que era meu espaço para enxergar a vida além das paredes físicas que me cercavam na época. E a oportunidade mostrou-se tão apaixonante que passado um tempo eu só conseguia ouvir em minha mente que tudo o que eu queria era “viver de blog“.

Pedi com tanta força e honestidade ao Universo, trabalhei tanto por isso, que fui atendida.

dossiê da consultoria de imagem érica minchin

Hoje, dia 18 de fevereiro de 2018, eu posso dizer que o meu canal do YouTube, o A Dica do Dia, superou em número de inscritos o canal da Martha Stewart, minha inspiração. Sim, porque durante todos esses anos de conversa sobre o lar eu sempre disse que quando crescesse eu “queria ser Martha” ou “Flávia Stewart“.

Hoje, 18 de fevereiro de 2018, posso dizer que sou Flávia Ferrari, muito prazer.

Mãe, mulher, apaixonada, empreendedora, blogueira, youtuber, “dona de casa profissional”, apresentadora, palestrante, produtora e tantas outras coisas.

Eu quis ser Martha.
Mas eu sou muito mais feliz sendo Flávia.

E o que serei quando crescer? Serei a pessoa que faz seu trabalho com propósito, com amor, que planta sementes nesse mundo para transformá-lo. Serei aquela que sente meu coração bater forte como bate agora.

Serei aquilo que quiser ser.

Obrigada por me acompanhar nessa jornada se sonho e com sua companhia tornar o meu querer em realidade.

PS: E se eu consegui fazer tudo isso sozinha, sentada em frente a um micro, eu tenho certeza de que você também consegue.

Um beijo grande,

 

 

 


SalvarSalvar

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE

  • quando a vida parece complicada demais À medida em que crescia fui ouvindo cada vez com mais frequência minha mãe […]
  • depois dos 35depois dos 35 Amanhã é meu aniversário. Já passei dos 35 há algum tempo e só posso concordar com […]
  • roupa no varalroupa no varal Vi este texto no facebook de uma amiga nesta semana e gostei demais das palavras. Fui […]