hortensias – muitas em uma

hortensia

Meus dias de verão e as festas de final de ano são passados na casa de campo, onde uma piscina convidativa aplaca o calor sem muita complicação e eu posso levar uma vida mais simples, cozinhando, conversando, cuidando da casa e do jardim sem tanta pressa e pressão da metrópole. E foi nesta toada lenta, que postei esta foto da hortensia do meu jardim no Instagram – e ela já transformou-se em história.

Hortensia? No meio de tantas orquídeas? Sim, porque este exemplar é especial. Foi a primeira flor que minha filha ganhou de um “admirador”, na verdade um grande amigo, que ficou muito abalado com a mudança dela da escola.  A pequena chegou em casa toda envaidecida e envergonhada,  com a flor e um bombom em mãos – tudo aos 7 anos de idade! Que lindo. Plantamos a tal mudinha no jardim de casa, pois era algo muito especial e que deveria ser preservado por muitos e muitos anos,  e agora, passado pouco mais de um ano ela nos brindou com duas grandes flores.

Eu, nestes meus dias de devaneios, olho para a tal flor e penso: “Uma flor com muitas florzinhas, muitas facetas – assim como nós, mulheres“. E aí filosofo no Insta, como já contei. Mas aí a discussão vira para as cores das hortensias – e fica muito melhor, confesso.

Vamos lá: as hortensias mais comuns são as azuladas. Impossível não pensar nelas ao falar em  serra gaúcha ou regiões mais frias. O ponto é que as hortensias não são sempre azuis – elas tem uma característica única:  a cor de suas flores é determinada pelo pH do solo onde estão plantadas. As mudas plantadas em solos alcalinos (com pH acima de 7) produzem flores com coloração rosa, enquanto as que se encontram com solo ácido produzem flores azuis. Bacana, não é? Mais um belo paralelo conosco, mulheres, que nos adaptamos e florescemos independente do tipo de solo no qual estamos “plantadas”. 😉

E no meio deste “conversê” todo a Le, queridona, deixou uma dica: “Um jardineiro me ensinou: se quiser hortênsias rosa, é só enterrar uma esponja de aço junto às raízes.”

Ou seja, nós mulheres, com nossos pequenos truques também conseguimos transformar em rosa o que um dia seria azul.

Grande beijo!

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE