o tempo passa

Em Abril do ano passado eu estava divagando sobre a função implícita do objetos na postagem Forma e Função – tudo começou quando eu me deparei com a necessidade de colocar luminárias nos quartos das crianças.
Honestamente há coisas que acontecem lentamente comigo. 
Às vezes detecto o problema, o que deve ser feito mas levo um bom tempo para chegar ao desfecho.
Com a questão das luminárias foi assim.
Em Abril, o dilema.
Em Julho, comecei a fazer a luminária de tule para o quarto da pequena.
(O pequeno eu resolvi fácil: ele tem uma super personalidade e só consegue dormir bem, sozinho, no escuro absoluto. Ou seja, ele solucionou o problema para mim: luminária zero!)
Em Janeiro deste ano ensinei como fazê-la em vídeo.
Ela estava em um gancho mas, na verdade verdadeira, queria pendurá-la na parede. 
Na segunda desta semana – “passado mais de ano” como diriam na minha terra… – professor Pardal atendeu meu pedido e furou a parede, colocou o gancho devido e a pendurou. 
Mas mesmo assim eu estava enrolada (procrastinando) com meus afazeres e não fiz a instalação elétrica como queria. Só fui fazê-la na quarta à noite, com a ajuda da pequena, quando tudo ficou funcionando.
Alegria, satisfação e ponto final.
Ponto final nada. 
Este foi só o começo.
Na quinta pela manhã a pequena acordou antes que todos.
Foi até a minha cama que estava tomada por um pai, uma mãe e um irmão sonolentos.
Tentou encontrar um espaço para acomodar-se (ou melhor, para tentar acordar o povo 😉 mas não conseguiu.
Saiu.
Eu acompanhei esta movimentação do meu limiar acordada/dormindo.Confesso, caí no sono novamente.
Quando levantei-me, fui em busca da pequena.
A encontro dentro de seu quarto, com a porta fechada, luzes apagadas e a luminária acesa.
Ela estava toda feliz desenhando em um caderninho e curtindo seu espaço a meia luz. 
Ou melhor, curtindo a “liberdade” da sua pré adolescência – posso falar isto de uma criança de 5, quase 6 anos?
Ou seja, por mais que eu enrole ou procrastine, o tempo passa.
Não tem jeito.
Uma beijoca.

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE

  • meu quarto, meu universomeu quarto, meu universo Pensando em restrospectiva, o ambiente da minha casa que mais teve mudanças foi o quarto […]
  • dois em umdois em um Muita gente me pergunta: como acomodar duas crianças, de sexos diferentes em um mesmo […]
  • durma com um barulho destesdurma com um barulho destes Já fazia um bom tempo que eu havia comprado estas borboletas de pena.Há umas semanas […]