amor empapelado

papel de parede

Analisando bem as primeiras mudanças que fiz em meu apartamento assim que o compramos descobri um novo amor. Apesar do dinheiro estar curto eu queria imprimir a minha personalidade ao lugar – e aí, não tive dúvida. Fui de papel de parede.

Lembro-me de ter empapelado o hall de entrada, a parede da cabeceira da minha cama e o quarto dos dois filhos. Foi tão bom, tão rápido e tão bacana ver o astral dos ambientes mudando tão rápido e eu me lembro de ficar com a alma mais leve, namorando por horas o resultado final. Na reforma, tivemos o acidente com a fita crepe grudada pelo pedreiro – lembram-se? – mas mesmo assim voltei a empapelar tudo novamente. E aí não parei mais – culminando agora com o lavabo bem ousado da casa de campo.

Antes destas histórias, o papel de parede, para mim, era um tabu. Achava difícil de aplicar, de manter e caro. Muito caro.

O que não é mais verdade nos dias de hoje. Temos opções bem acessíveis e interessantes, que cabem em todos os bolsos. E novos padrões, um mais bonito do que o outro.

A aplicação pode ser realizada por profissionais que cobram por rolos ou pode ser no estilo faça você mesmo, se você tiver um pouco de paciência e capricho (Segredinho do sucesso? Uma boa espátula e um estilete afiado!). A cola – goma arábica – não tem cheiro e é lavável.

Também o papel de parede, se bem aplicado e mantido, tem uma durabilidade de até três vezes maior de uma parede pintada.

Ou seja, um amor mais do que justificado. (E que, com certeza, será ampliado em próximos projetos)

Beijo grande,

flavia

Agora, posso contar uma coisa a título de curiosidade? Eu descobri minha paixão pelos papéis de parede agora, mas sabiam que há registros do ato de empapelar paredes antes de Cristo? Amor antigo, hein gente?

 

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE

  • feelin’ bluefeelin’ blue O título original desta postagem é do decor8 mas em uma liberdade criativa tomei-o […]
  • A BELEZA DA ORGANIZAÇÃOA BELEZA DA ORGANIZAÇÃO Por Ka Brenner – Associada do Organizada De todas as definições no dicionário para a […]
  • vamos bater um papo ao vivo? O ano passou voando, 2016 foi difícil para mim (e para muita gente) e - realmente - foi […]