uma questão de arranjo

antes1

 

 

Uma das primeiras “providências” que tomei ao comprar a casa de campo foi transferir minhas orquídeas para lá.  Já tinha passado por ataque de cochonilhas, períodos de poucos cuidados e otras cositas desagradáveis. Não digo que cuidar de orquídeas em apartamentos seja uma tarefa impossível – eu mesma, cuidei de várias por anos fazendo-as florescer.  Mas não há como negar que ao ar livre, sentindo a água da chuva cair de quando em quando elas ficam muito melhor – e mais felizes!

Bom, tudo isto para dizer que os vasos foram logo, todos em várias e várias idas. Os que antes ficavam na sacada foram acomodados no painel de madeira do fundo da casa com pequenos ganchos e confesso que considerei o arranjo mais do que perfeito: não precisava furar nenhuma parede e poderia por e tirar os vasos ao meu bel prazer. Parecia perfeito até julho deste ano…

Na festa de aniversário do pequeno, coloquei vários pufes no jardim para que as pessoas pudessem sentar-se e curtir o sol do lado de fora da casa. Mas foi aí que eu percebi que o meu tal arranjo dos vasos no painel era extremamente inadequado.

As pessoas passavam por ali e esbarravam nos vasos, eles balançavam e, em alguns casos, as plantas quebravam. Triste, chato – mas fruto de  mal planejamento.  Quando temos a casa montada para o nosso dia a dia, com certo controle sobre os nossos atos (e crianças) não vemos algumas falhas de planejamento. Diagnóstico feito, novo arranjo proposto para solucionar o problema.

Aí sim, envolvendo brocas e furadeira (eba!)

depois1

Retirei a fileira mais baixa dos vasos, aquela que atravancava a passagem e a transferi para a parede lateral, criando um arranjo mais longo e alto. Acredito que funcionou – tirarei a prova dos nove no aniversário da pequena que está por vir. Mas com  as flores, assim como na vida, vemos que tudo é uma questão de arranjo.

Ajeitamos daqui e de lá para poder ter uma vida mais harmônica, mais florida, mais completa. Dá trabalho mental e físico realizar o “arranjo”, mas no final vale a pena.

depois2

E, aproveitando o gancho das fotos do antes e depois, não posso deixar de comentar que os vasos de terracota ganharam musgos com o passar do tempo, mas também que as plantas estão muito mais viçosas e floridas, se comparadas às fotos de Abril de 2012. É gostoso ver este registro de mudanças  para a melhor.

Lembram-se de quando escrevi que “para haver mudança era necessário desprendimento“? A postagem  também foi motivada por orquídeas, mas trazia uma boa dose de história pessoal.  Aproveito o tema florido de hoje para mostrar como estão as tais plantas do desapego e comprovar que mudar faz bem (para ver as fotos do antes, clique aqui)

depois3

depois4

E, para mim, fica a inspiração para hoje e para a nossa semana- que por acaso chega com o início da primavera:

“Quando vamos para o lugar correto, florescemos.”

Um beijo!

depois5

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE

COMO REMOVER MANCHA DE MAQUIAGEM DA TOALHA O QUE FAZER PARA ACABAR COM AS FORMIGAS COMO EVITAR BOLINHAS NAS ROUPAS COMO TER ARROZ SEMPRE FRESCO E SOLTINHO PARA O ALMOÇO COMO LIMPAR ESPELHOS DICAS DE COMO LIMPAR LÂMPADAS COMO REGAR AS PLANTAS DURANTE UMA VIAGEM COMO TIRAR CHEIRO DE CIGARRO DAS ROUPAS COMO LIMPAR COLCHÃO EM CASA COMO TIRAR CHEIRO DE CHULÉ DOS SAPATOS
COMO REMOVER MANCHA DE MAQUIAGEM DA TOALHA O QUE FAZER PARA ACABAR COM AS FORMIGAS COMO EVITAR BOLINHAS NAS ROUPAS COMO TER ARROZ SEMPRE FRESCO E SOLTINHO PARA O ALMOÇO COMO LIMPAR ESPELHOS