ORGANIZAÇÃO DE COZINHA: AMOR E ÓDIO

 

Por Raquel Duarte – Associada do Organizada

 

_ Não sou muito de cozinhar, mas quando penso em fazer, rapidinho mudo de ideia por causa da bagunça que se instalou na minha cozinha.

_ Adoro cozinhar, mas minha cozinha não ajuda. Ela é muito pequena, tenho muitas coisas e acabo perdendo muito tempo.

_ Tenho muitas tarefas diárias, inclusive cozinhar, e o que mais me chateia é que nunca consigo deixar as coisas totalmente no lugar.

Você se identifica com alguma dessas situações?

O que era para ser um momento prazeroso torna-se o motivo de estresse? Você acaba perdendo muito mais tempo do que o planejado? Ou ainda, a frustração toma conta de você por estar sempre tentando arrumar e tem a sensação de estar enxugando gelo?!

ACALME-SE!

Muitas pessoas se sentem exatamente assim. A desordem ou a falta de organização na cozinha podem gerar transtornos inacreditáveis. Mas, atenção! Ao contrário do que muitos pensam, com um pouco de dedicação você e qualquer outra pessoa, são capazes de resolver essa situação.

Como organizar a cozinha?

Vamos por partes. Há pessoas, que vão se identificar e querer resolver tudo de uma vez só. Já terão aquelas que pensando na falta de tempo, precisarão dividir as tarefas para executar um pouco a cada dia.

A verdade é: o método que você escolher não fará diferença desde que você faça! Começou, não pare! Mesmo que seja um pouquinho por dia.

Agora vamos ao passo a passo:

1º Passo – Desapego: Não estou dizendo aqui, que você terá que se livrar de todos os seus pertences. Até porque, a orientação que serve para um não necessariamente servirá para todos. Então, você deverá criar suas próprias condições. Por exemplo:

® Opte por se desfazer de toda a louça que estiver trincada, lascada ou por doar todos os jogos que estiverem incompletos;

® Decida-se entre doar todas as panelas que estiverem com algum defeito ou doar aquele jogo que você não usa mais;

® Concentre-se em selecionar todos os potes plásticos que estiverem sem tampa ou separar todos que são mais velhos.

Quem irá determinar o que vai e o que fica é você. Mas escolha uma regra. Acredite! Ela irá te incentivar no momento dessa seleção.

2º Passo – Categorização: Nada mais é do que agrupar itens iguais ou aquilo que teoricamente você utiliza junto. Exemplo:

® Acomode todos os potes plásticos no mesmo lugar;

® Observe se as panelas ficam melhor acomodadas umas dentro das outras e sendo assim, acomode as tampas juntas também.

® Crie uma bandejinha ou cestinha com “temperos” mais usados, como óleo, azeite, sal, alho, etc.

® Junte os copos. Mas tenha a consciência que dependendo da quantidade do seu acervo, a solução será criar subdivisões: copos de vidro e copos de cristal; os mais usados e os de menos uso; ou ainda, os copos de cerveja e os copos de uísque.

3º Setorização: Delimite os espaços. Concentre-se em acomodar o mais perto possível os itens iguais ou os que você mais usa. Tente ignorar tudo aquilo que não fará diferença, ou não interfere nessa divisão. Se você tem apenas um item de determinado objeto, não fará diferença onde você irá acomodá-lo. Exemplos:

® Coloque os pratos do dia a dia nas prateleiras mais baixas, enquanto os menos usados nas prateleiras mais altas;

® Os talheres de uso diário na primeira gaveta, já aqueles utilizados pra servir nas debaixo.

Dicas que poderão te ajudar:

Utilize produtos organizadores: Hoje temos no mercado de organização, produtos de diversos de tipos, funções, tamanhos e preços. Exemplos:

® Aramados tipo “ganha-espaço”. São excelentes e exercem funções como prateleiras, gavetas, porta taças, porta xícaras, porta tampas, pratos, etc.

® Caixas ou cestos. Eles delimitam os espaços e são muito úteis para essas subdivisões.

Já separei, já doei, e agora não sei muito bem o que fazer?

Então vamos lá…

Deixe os armários mais acessíveis para os utensílios que você utiliza com mais frequência. E os que você menos usa, nos menos acessíveis. Utilizando esse raciocínio, vá guardando de acordo com a quantidade de objetos e a disponibilidade de cada armário.

A regra é: use sua criatividade, tente pensar no que você pode fazer para facilitar sua rotina. Não improvise! Escolha um lugar para cada objeto.  Organização é praticidade e pequenas soluções podem lhe auxiliar muito na correria do dia a dia.

Tem outras dúvidas? Entre em contato. Meu nome é Raquel Duarte, sou Personal Organizer e terei imenso prazer em ajudar.

 Saiba mais sobre Raquel Duarte no link: https://organizada.com.br/guia/raquel-k-duarte/


VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE