melancias estelares

melancia1

Esta época de volta às aulas me faz pensar que “ser mãe é a arte de manter o rebolado enquanto equilibramos vários pratos ao mesmo tempo“.  Vivemos em meio a uma verdadeira loucura, tentando encaixar todos os horários, desejos e ansiedades. Já vi amigas minhas confessarem que sentem-se perdidas, querendo sentar e chorar. Eu mesma não consigo dar conta de tudo e acabo – que feio – dando alguns foras em pessoas que estimo por não conseguir conciliar bem a agenda e os afazeres. Ufa! Mas, ao final da história, sobrevivemos todas, rebolando e equilibrando os mesmos (ou mais) pratos do início desta história. Desabafar faz bem, mas nossa vida de mãe pede mesmo é soluções práticas que resolvam nossa vida – e é para isto que foi escrito este post!

melancia2

Meus filhos saíram de uma escola onde havia lanche coletivo bem saudável e balanceado (que eu ADORAVA) para outra, onde cada um leva o seu próprio lanche. E aí é que jaz minha preocupação: como colocar alimentos saudáveis que eles realmente curtam comer, mesmo tendo como “competidores” os salgadinhos e bolachas em embalagens super coloridas que os amigos trazem em suas lancheiras?

Por mais comunicados e circulares que a diretora envie, explicando o que é lanche saudável e adequado, por mais discurso politicamente correto que toda mãe tem, na hora do aperto e da falta de tempo, um pacote de bolacha recheada parece algo que caiu do céu para compor o menu infantil (acompanhado da mesma desculpa mental “É só hoje!“). Criança com uma guloseima bem gostosa e calórica na lancheira vizinha é uma realidade diária – e poderia até dizer, um perigo constante.

O ponto, na medida do possível, é educar a criança mostrando o que faz bem ou não comer. Minha filha, desde os três meses de idade, ganhou (e ganha) peso em demasia, mesmo mamando só no peito. Já investigamos tudo e mais um pouco, e chegamos à conclusão que é o metabolismo dela. A solução é um controle da sua alimentação, passando por períodos de “sucesso”com melhor proporção peso/altura e por outros mais difíceis, com ganhos maiores e muita frustração da minha parte. Agora que ela completou 8 anos, venho diariamente explicando sobre os alimentos, quais são as escolhas mais adequadas. É um processo difícil e cansativo, tanto para mim quanto para ela, mas acredito que ao final valerá a pena. É preciso ter consciência do que se come. Conheço um caso de uma menina que a mãe obrigava a tomar diariamente suco verde (que a menina detestava!) e que só levava cenouras e pepinos cortados em sua lancheira; assim que chegava na escola, a primeira coisa que a tal menina fazia era perguntar o que as amigas tinham de lanche para tentar angariar algo que a agradasse de verdade. As cenouras e os pepinos? Iam para o lixo, sem o menor conhecimento da mãe. Ou seja, de nada adiantou a alimentação saudável forçada quando não se explica o porque da questão.

Na semana passada, uma das minhas tentativas de “driblar” as embalagens coloridas me pareceu muito bem sucedida: cortamos as fatias de melancia para compor a lancheira com cortadores de biscoito em formato de estrelas. Ficaram lindas e encheram os olhos da pequena, que as levou com orgulho e consciência de uma boa escolha. Na volta da escola, uma boa surpresa: “Mamãe, minhas melancias fizeram tanto sucesso que eu tive que dividir com minhas amigas. Todo mundo queria experimentar uma estrelinha!” 😉

Usar os cortadores de biscoitos para cortar as frutas do lanche: uma dica simples que super funcionou aqui em casa e que eu acredito que vale ser compartilhada.  Também serve para um brunch ou café da manhã para adultos, tá? Com este calor que anda fazendo, uma melancia caprichada sempre cai bem!

Um beijo grande

PS: Há um ótimo documentário que aborda o fato da obesidade infantil, o Muito Além do Peso. Ele está disponível para download gratuito na internet neste link: http://www.muitoalemdopeso.com.br  e eu super recomendo a todos que assistam e divulguem o conteúdo deste filme.

melancia3

Flávia Ferrari

Engenheira E “dona de casa profissional” Abandonou uma carreira executiva para dedicar-se à maternidade e à vida doméstica e percebeu que havia um hiato de conhecimento sobre o tema. Começou a registrar todas as suas descobertas em seu site, FLÁVIA FERRARI, que gerou vários desdobramentos: revistas e programas de TV aberta e fechada. Sua mais nova empreitada é o canal A Dica do Dia no YouTube, onde posta vídeos com pequenas dicas domésticas todas às terças e quintas.
Flávia Ferrari

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR DE